Livros, Filmes e Nerdices aleatórias

Arquivo da tag: Animação

Lava curta pixar

Um dos assuntos mais frequentes aqui no Blog são animações. Esse estilo de filme é um dos meus favoritos por ser capaz de render belíssimas imagens de concept art e ainda curtas-metragens muito fofos e apaixonantes.

Para o final deste ano e para 2015 estamos bem servidos de animações. Marcado para estrear em dezembro temos Operação Big Hero 6 que exibirá o curta Feast e na metade do ano que vem será a vez de conferirmos o romance musical Lava, curta que passará antes de Inside Out.

O protagonista é Uku, um vulcão havaiano que está à procura de seu verdadeiro amor inspirado pelas belezas naturais das ilhas isoladas tropicais.

lava poster

Podemos esperar por uma verdadeira explosão de amor que irá durar milhões de anos. No curta o personagem solta a voz com um trecho de uma canção que diz:

“Eu tenho um sonho / Eu espero que ele se realize / Em que você está aqui comigo / E eu estou aqui contigo / Eu desejo que a terra, o mar e o céu lá no alto / Me mandem alguém para amar”. Isso com certeza não fará nenhum sentido em português, mas no último verso ele brinca com a pronúncia das palavras love e lava.

O que pude concluir é que esse grandalhão de pedra é muito simpático e sem sombra de dúvidas irá resistir por eras enquanto o tempo simplesmente passa por ele, mas, se ele vai ou não encontrar alguém para amar só iremos descobrir em 19 de julho de 2015 ao longo de seus 10 minutos de animação.

Lava será dirigido por James Ford Murphy que já trabalhou em produções famosas como Vida de Inseto (1998), Toy Story 2 (1999), Procurando Nemo (2003), Os Incríveis (2004), Carros (2006)e Ratatouille (2007). Confira o teaser!


Curta Alma

Dando continuidade ao especial Colorindo Nuvens de Halloween e retomando o reviews de curtas metragens aqui no blog, vamos falar de Alma (2009) uma produção que mistura todo o encanto do universo infantil com um sutil toque macabro.

Em apenas alguns minutos somos transportados para a realidade de Alma, uma garotinha que se encanta ao perceber que uma boneca semelhante a ela está exposta na vitrine de uma antiga loja de brinquedos.

Ao decidir entrar no recinto mal sabia ela que algo mágico estava prestes a acontecer e que o encantado mundo das bonecas poderia reservar-lhe algo além de inocentes brincadeiras.
ALMA_01w

Em produções como essa, a trilha sonora precisa desempenhar um importante papel para ajudar na criação de uma atmosfera perturbadora. Em Alma, todos os elementos funcionam bem mantendo até o fim o interesse e apreensão do espectador com relação ao futuro da inocente garotinha.

“Alma” mostra mais uma vez, que não é necessário criar um enredo complicado para realizar uma história com qualidade, muitas vezes o diferencial reside justamente na simplicidade dos fatos. A produção de autoria do espanhol Rodrigo Blaa, que já participou de diversas animações famosas da Pixar como Wall-e (2008), Procurando Nemo (2003) e Up – Altas aventuras (2009) conquistou 6 premiações em 2009 sendo indicado como melhor curta metragem para o Goya Awards considerado o Oscar espanhol.

A primeira vez que assisti a esse curta foi há alguns anos e ele ficou pendente na minha lista de “futuros posts” sem nunca sair do papel. Aproveitando a proximidade do Halloween achei que essa produção se encaixaria super bem na categoria de terror com qualidade, diferente do terror trash que estamos acostumados a nos deparar.

Vale muito a pena conferir, principalmente se você aprecia, assim como eu, o universo de Coraline e algumas produções de Tim Burton.


banner Inside out pixar

A próxima animação da Disney – Pixar, Inside Out, irá tratar de um assunto que eu me interesso bastante: os diferentes tipos de sentimentos que habitam a mente humana.

Talvez por travar uma luta constante contra o pessimismo e desânimo (e estar passando por isso agora mesmo, por exemplo) achei muito criativa a iniciativa do filme de representar cada uma dessas emoções na forma de personagens que vivem numa espécie de quartel general na mente de Riley.

A garotinha sente-se praticamente sem chão quando é arrancada de sua cidade natal para morar em San Francisco tendo que lidar com o desafio de recomeçar a sua vida em outro lugar, sendo necessário fazer novas amizades, acostumar-se a vizinhança e também ao novo colégio.

InsideOut PixarOs sentimentos Raiva, Desgosto, Alegria, Medo e Tristeza

Alegria (Joy), Desgosto (Disgust), Raiva (Anger), Tristeza(Sadness) e Medo (Fear) são as cinco principais emoções da personagem e irão entrar em conflito para tentar guiar as reações de Riley diante das diversas situações que irá enfrentar.

Achei o tema bem criativo e mesmo desconfiando que no final a chave para a resolução de todos os conflitos emocionais é o equilíbrio entre os sentimentos fiquei muito curiosa para conhecer como a história irá se desenrolar.

Riley Inside Out PixarA protagonista Riley

O filme será dirigido por Pete Docter, mesmo diretor de Up – Altas Aventuras (2009). No primeiro trailer divulgado somos inundados com diversas passagens famosas de outros filmes do estúdio e percebemos que cada cena foi escolhida com bastante cuidado visando transmitir diferentes tipos de emoções que variam desde a extrema alegria, até o mais profundo sentimento de solidão.

Pelas imagens divulgadas até agora podemos conhecer um pouquinho do visual dos personagens, agora é só aguardar mais novidades que possam render novos posts por aqui!


banner Feast

Faz tempo que não posto reviews de curta metragens aqui no blog. Mas para me redimir, hoje trago para vocês novidades sobre Feast o novo curta da Disney que será exibido antes de Operação Big Hero 6 que estreia em 25 de dezembro no Brasil.

Muitas vezes a minha expectativa é maior para assistir aos curtas do que para a animação principal, propriamente dita! Por se tratar apenas de alguns minutos, essas produções costumam ser tão tocantes e com qualidade inegável que fica difícil não admirá-las.

Eu tenho os meus preferidinhos como “Day and Night”, “The Blue Umbrella” e o que não dizer sobre “Paperman” e “La luna”?

Em Feast iremos acompanhar a vida amorosa de um homem pelo ponto de vista de Winston, seu simpático cãozinho. O curta será o primeiro de direção de Patrick Osborne, que tem no seu currículo animações famosas como Detona Ralph (2012), Enrolados (2010) e Paperman (2012), nos quais trabalhou como animador.

No vídeo abaixo vocês podem assistir a 1 minuto dessa produção super fofa! Tenho certeza que entre uma mordida e outra o seu coração será facilmente conquistado!

Feast - Disney

Feast - Disney

Feast - Disney

Feast - Disney

Feast - Disney


Boxtroll

Eu sempre tive curiosidade de saber como as coisas aconteciam por trás das câmeras. Lembro que acompanhava na antiga MTV Brasil, alguns programas de Making of que mostrava os bastidores de algumas produções como filmes e clipes.

Hoje venho mostrar para vocês algumas curiosidades e informações sobre a produção que irá estrear em 02 de Outubro nos cinemas brasileiros: The Boxtroll. A animação é de autoria dos estúdios Laika que já produziu Coraline em 2009 e mais recentemente, ParaNorman em 2012.

A nova produção traz como inspiração Monty Python, o ballet Russo e também um livro infantil de Alan Snow “Here be Monster!”.

Boxtroll backstage

Na história iremos acompanhar a jornada do garoto Egg e de diversos monstrinhos que vestem-se com caixas de papelão e vivem no subterrâneo da cidade de Cheesebridge.

A produção será realizada em Stop Motion, mas contará também com CG para dar mais amplitude aos cenários e não deixar a impressão de que o espectador está encurralado dentro de um set de filmagem limitado.

Pelas fotos conseguimos perceber todo o trabalho desempenhado para a realização das cenas. A riqueza de detalhes e a delicadeza de todos os elementos realmente impressionam. Neste post aqui vocês podem visualizar melhor os detalhes.

Boxtroll backstage

O design dos cenários é bem interessante. A equipe de criação parece ter gostado dos traços trêmulos do artista Michel Breton e resolveu incorporar essa característica aos elementos em cena. Se olharmos bem tudo parece oscilar, nada é realmente reto.

Já para o figurino e definição da identidade visual, houve a inspiração de diversas pinturas do século XIV e XX, o objetivo era deixar a produção com o design de um filme de época inusitado. Além disso, uniformes militares, o figurino do movimento Punk Rock inglês e até mesmo o ballet russo influenciaram na criação do visual tanto dos monstrinhos como dos moradores de Cheesebridge.

Boxtroll backstage

O próprio nome da cidade fictícia nos sugere que os queijos terão uma importante participação na história. Cheesebridge vem de Cheese (queijo, em inglês) e é justamente essa a obsessão dos aristocratas “apreciar os mais finos e fedorentos queijos”. Para isso foram criados mais de 55 esculturas diferentes de queijos que serão utilizados nas cenas!

Realizar uma produção desse porte envolve muitos profissionais, acho muito legal conhecer o backstage das produções para termos um pouquinho da dimensão do trabalho realizado, isso também nos ajuda a prestar mais atenção a outros detalhes quando formos conferir o resultado final! 😉


Arte conceitual Malévola

Além de conseguir recontar de uma maneira totalmente diferente um conto de fada clássico da Disney através do ponto de vista da vilã, Malévola, também está sendo muito elogiada pela sua apresentação visual.

As gravações do longa iniciaram em 2012 e foram dirigidas por Robert Stromberg que levou o Oscar com Avatar (2009) e Alice no Pais das maravilhas (2010) e foi o responsável por determinar a identidade visual da produção.

Foram criados cerca de 15 diferentes tipos de criaturas para habitarem o reino de Moors, como fadas, duendes e até mesmo, grandes orcs. Aparentemente o foco de toda produção foi criar uma conexão de todos os personagens com algo mais realista e menos surreal e por isso, todos os personagens, inclusive os fantásticos, possuem traços mais humanos.

Nesse post, separei algumas artes conceitais de Malévola. Eu achei bem legal os detalhes das imagens que são capazes de demonstrar principalmente, as feições de algumas das criaturas do reino de Moors. Se você ainda não assistiu ao filme, assim como eu, confira o trailer no final do post e veja como ficou o resultado final da produção!

Arte conceitual Malévola

Arte conceitual Malévola

Arte conceitual Malévola

Arte conceitual Malévola

Arte conceitual Malévola

Arte conceitual Malévola

Assista ao trailer! 😉


AdaptacoesDisney-ColorindoNuvens

Fazer adaptações é algo complicado, as mudanças necessárias para a nova produção nem sempre agradam aos fãs mais conservadores, sem contar, que algumas alterações acabam sendo bem polêmicas podendo até mesmo, modificar o sentido da história original.

Os estúdios Disney, porém, está investindo pesado nessa área e depois de Alice no país das Maravilhas (2010) e mais recentemente Malévola (2014) que faturou 70 milhões, nos últimos anos o estúdio anunciou diversos títulos que irão ser adaptados para obras em live-action ou CGI.

Nesse post irei mostrar para vocês quais as novidades que estão surgindo por ai. E resolvi então, fazer um apanhado de algumas informações que estão rolando na internet e o que já foi divulgado pela Disney até agora.

A bela e a fera

O primeiro da lista é o clássico “A Bela e a Fera”. Esse filme foi bem marcante na minha infância, já que foi o primeiro conto de fadas que eu assisti. Aliás, me lembro claramente que a animação marcou a estreia do vídeo cassete lá de casa e que em um só dia eu fui capaz de assisti-lo no mínimo umas quatro vezes seguidas. 😛

Deixando as minhas lembranças de lado o filme conta história da jovem Bela, a filha de um inventor que após uma série de eventos acaba prisioneira no castelo de uma fera. A história não é novidade alguma, esse conto francês já ganhou inúmeras adaptações como peças de teatro, musicais, vindo a se tornar até mesmo, série de TV. No entanto, a sua adaptação mais famosa foi a produção realizada pela Disney em 1991. Até o momento poucas informações foram divulgadas na internet, a única coisa que sabemos, é que a história será recontada em live action. Resta saber quais serão os atores escalados para o elenco.

cinderela

Cinderela – O nosso próximo título já tem até data de estreia. A adaptação chegará as telonas em Março de 2015 e as gravações já estão a todo vapor. No papel principal temos Lily James como Cinderela, Richard Madden, (o Robb de Game of Thrones) como o príncipe, Cate Blanchett como a madastra e Helena Bohan Carter interpretando a fada madrinha. Na sinopse divulgada a trama parece seguir a história original. Após a morte misteriosa de seu pai, Ella passa a sofrer nas mãos da Madrasta e de suas duas filhas malvadas, sendo relegada a uma simples empregada da propriedade que um dia pertencera a seus pais.

Mogli Disney

Em Outubro de 2015, apenas poucos meses depois de Cinderela, Mogli – o menino lobo irá estrear nos cinemas. O filme contará com interpretação live action associado a computação gráfica, tecnologia utilizada em produções recentes do estúdio como Frozen e Malévola. Mogli,é um garotinho órfão que foi abandonado na floresta e cresceu com a ajuda de uma matilha de lobos, um urso e uma pantera. Acho que de todas as adaptações, essa é a história que eu sou menos próxima e pouco sei sobre o seu enredo.

Dumbo - Disney

Nem o elefantinho Dumbo escapou dessa onda de adaptações. Ao que tudo indica Ehren Kruger (da franquia Transformers) ficará responsável pelo roteiro. O filme irá misturar a tecnologia CGI com atores reais e aparentemente, poucas alterações serão feitas a sua história original.

O estúdio também confirmou que uma das vilãs mais queridas da Disney, Cruella de Vil também ganhará o seu filme, assim como, o clássico “A pequena Sereia”. Realmente espero que as adaptações sejam realizadas com bastante qualidade e que possam agradar aos fãs tanto quanto suas obras originais! 🙂


Big hero 6

Depois de mostrar algumas artes e o trailer completo de Operação Big Hero 6 (veja aqui!), novo filme da Disney, chegou a hora de conhecermos um pouquinho mais sobre os seus personagens.

Com a descrição mais detalhada de Hiro Hamada, de seu robô BayMax e dos outros heróis que farão parte do grupo, podemos conhecer um pouco mais da personalidade de cada um deles, assim como visualizar a aparência que irão adquirir após se tornarem heróis de alta tecnologia.

Na história Hiro irá utilizar o seu dom para construir robôs para criar armaduras super desenvolvidas e modernas, dando início a um grupo de heróis com o objetivo de defender a cidade fictícia de San Fransokyo.

Abaixo o Pôster e a descrição de cada personagem.

Hiro Hamada

Hiro Hamada é um garoto muito inteligente com grande talento para assuntos relacionados a tecnologia. Porém, antes dos incentivos de seu irmão Tadashi, Hiro não aproveitava adequadamente todo o seu potencial e passava os seus dias criando robôs que iam competir em lutas não oficiais na cidade de San Fransokyo.

Ao vestir a sua armadura ele consegue conectar-se magneticamente ao seu Robô Baymax o que os permite juntar-se durante as batalhas

Baymax

Beymax foi criado por Tadashi com o objetivo de ser uma espécie de robô enfermeiro que poderia revolucionar a indústria da saúde. Porém, Hiro percebe que o grandalhão inflável pode vir a ser muito mais do que isso, e usa o seu talento para reprogramá-lo e transformá-lo num super robô lutador que irá combater as forças do mal juntamente com os heróis do grupo Big Hero 6.

Wasabi

Wasabi é um “Neurótico cheio de toques” que tem bastante habilidade com as artes marciais. Quando a situação fica mais complicada Wasabi não resiste ao chamado de Hiro e entra para equipe Big Hero 6. Nas batalhas a sua principal arma são afiadas lâminas de plasma.

Fred

Fred é o personagem que sofre maior alteração na sua aparência quando veste a sua armadura de herói. O garoto fã de HQs e filmes de monstros adquire a aparência de uma estranha criatura azul-alaranjada com um poderoso hálito de fogo, garras afiadas e super pulo.

Honey Lemon

A doce Honey Lemon é uma garota muito meiga e a principal responsável por manter a equipe Big Hero 6 unida. Mas não se deixe enganar por sua aparência, ela é fera em alquimia e os seus conhecimentos em química ajudará o grupo a sair de grandes enrascadas.

Go go Tomago

Go Go Tamago é uma garota muito durona, leal e adora uma boa dose de adrenalina. Ela é estudante de Engenharia industrial, tem um jeitão bem descontraído e adora sair por ai mascando o seu chiclete e respondendo a todos com frases sarcásticas.

Aos poucos vamos nos familiarizando com todos os personagens, estou bem animada com as informações que estão saindo na internet e torço para que seja um filme cheio de cenas de ações bem produzidas, com piadas inteligentes e engraçadinhas! 🙂


Arte conceitual - Big hero 6

A Disney divulgou recentemente um trailer super fofo da sua nova animação. Big Hero 6 ou aqui no Brasil Operação Big Hero 6 é um longa metragem animado inspirado na história de um sub grupo de heróis japoneses da Marvel.

A trama contará a trajetória de Hiro Hamada um garoto que vive na cidade futurística de San Fransokyo (Uma mistura de San Francisco com Tókio) e é um verdadeiro prodígio em robótica.

Uma série de eventos catastróficos colocam Hiro e o seu robô BayMax no centro de um grande mistério e para combater o mal os personagens resolvem se juntar a um grupo de heróis de alta tecnologia cujo integrantes são Fred, Go Go Tomago, Wasabi e Honey Lemon.

Nos quadrinhos os heróis tiveram a sua primeira aparição em 1998 no volume intitulado Sunfire and Big Hero 6 Vol. 1 de autoria de Steven T. Seagle e Duncun Rouleau. Já na adaptação algumas mudanças foram realizadas para deixar a história mais infantil.

O filme tem previsão de estreia para Dezembro desde ano (2014) e contará com a direção de Chris Williams de “Bolt – Supercão” e Don Hall de “O Ursinho Pooh”.

Abaixo o primeiro trailer completo da animação que mostra algumas passagens divertidas do filme. Eu achei bem legal a aparência dos personagens, principalmente a característica volumosa e inflável do gigante BayMax. Confira abaixo o vídeo e algumas artes conceituais da produção!

Arte conceitual - Big hero 6

Concept-art big hero 6

Arte conceitual - Big hero 6

Trailer dublado oficial! 😉


Como treinar o seu dragão 2

Como Treinar o seu Dragão 2 estreou nos cinemas brasileiros com bastante sucesso. A animação da Dreamworks é a continuação da história de Soluço e Banguela e mostra todos os desafios enfrentados pela dupla de protagonistas cinco anos após o encontro entre o garoto viking e o lendário Dragão Fúria da Noite.

A convivência pacífica entre humanos e dragões trouxe grandes mudanças para Berk. Antes vistos apenas como uma ameaça mortal, agora os gigantes voadores ajudam na rotina da aldeia, são tratados como bichos de estimação e se tornaram as verdadeiras estrelas de competições emocionantes pelos ares, que leva Soluço, sua namorada Astrid e seus outros amigos, a demonstrarem muita habilidade montados sobre o dorso de seus fieis companheiros nas chamadas corridas de dragão.

How To Train Your Dragon 2 Poster O jovem Soluço e seu Dragão Banguela

Para Soluço e Banguela, explorar territórios desconhecidos pelos vikings mostra-se uma ação quase irresistível, mesmo com os apelos do velho Stoico que tenta convencer o filho a tornar-se o líder da ilha, os protagonistas encaram viagens ousadas e é em uma dessas aventuras que se deparam com uma misteriosa caverna congelada, que serve de abrigo para uma infinidade de dragões. O local mostra-se ser um verdadeiro santuário, onde dragões de diferentes espécies se refugiam dos caçadores de dragões.

Vemos então o surgimento de tripulações inteiras que desbravam os mares com o objetivo de capturar todo e qualquer dragão que cruzar pelo caminho, porém, o trabalho sujo não é feito para benefício próprio, mas sim, para aumentar o grande exército de dragões organizado pelo vilão Drago. Após essa descoberta Soluço retorna a Berk para avisar aos outros vikings da ameaça iminente e não pela primeira vez, contraria os conselhos do pai, e parte numa arriscada aventura com o objetivo de resolver todo o impasse através da diplomacia.

How To Train Your Dragon 2Soluço na Caverna Congelada

Diferente de seu antecessor, Como Treinar o seu Dragão 2 nos apresenta não somente situações novas, ele retoma o passado de seus principais personagens, e consegue agregar valor a sua essência. Acima de tudo, percebemos um amadurecimento bem legal tanto no que se refere aos efeitos especiais utilizados e um aumento considerável da quantidade de personagens em cena quanto, na atitude e personalidade de seus personagens.

Soluço é obrigado a aprender a duras penas, que nem sempre tudo pode ser resolvido à base do diálogo. Agora com 20 anos de idade, ele é obrigado a assumir uma posição de liderança e até mesmo o laço de amizade e cumplicidade com Banguela é colocado à prova.

As batalhas que ocorrem são muito bem colocadas, causa euforia e apreensão e tampouco, está ali apenas com o mero objetivo de ocupar espaço. A Dreamworks não apenas acertou, como conseguiu melhorar uma história que já era muito boa. Mais uma vez eu percebo que Como Treinar o seu Dragão é uma animação infantil feita especialmente para o público adulto. Eu que já era fã de Soluço e Banguela, saí do cinema muito satisfeita com o que vi e animada com a terceira parte dessa história que ao que tudo indica será lançada em 2016.