Livros, Filmes e Nerdices aleatórias

Arquivo da tag: Crítica

OperacaoPerfeito-ColorindoNuvens

Quando escolhi essa obra na livraria estava em busca de uma leitura suave. Estou lendo Maus uma HQ sobre o Holocausto e simplesmente não consigo avançar muitas páginas de uma só vez, por achar a trama muito densa.

Então, decidi buscar um livro que fosse completamente o oposto e Operação Perfeito foi uma escolha bem aleatória, apenas essa frase me chamou a atenção: Uma história sobre um segredo, um erro terrível e a natureza destrutiva da perfeição.

Eu esperava encontrar uma trama que abordasse o tempo e consequentemente, a perfeição inexistente que buscamos. Talvez, quisesse uma história que pudesse tratar de duas questões que frequentemente me incomodam e ter encontrado qualquer coisa menos isso, com certeza, contribuiu para aumentar a minha decepção com o livro.

Parte da história se passa em 1972 quando foi anunciado que dois segundo iriam ser acrescentados ao tempo. O fato que causou tanto espanto para o garoto Byron mostrou-se realmente desastroso e a sua vida mudou completamente nesse pequeno e imperceptível momento.

OperacaoPerfeito-ColorindoNuvens

É justamente nesses dois segundos extras que o garoto presencia um acidente de carro causado pela mãe, porém, Diana passa a agir como se nada tivesse acontecido e quando os questionamentos sobre o ocorrido tornam-se insuportáveis demais para serem guardados só para si, o garoto solicita ajuda a James, o seu melhor amigo, e juntos iniciam a Operação Perfeito, que consiste numa série de ações com o objetivo de investigar e solucionar o caso.

A outra parte da trama passa-se nos dias atuais e acompanhamos parte da história e cotidiano de Jim, um sujeito de meia idade e alguns distúrbios comportamentais e TOC.  Seu passado nos é revelado gradativamente e ao longo da trama vamos conhecendo os fantasmas de seu passado e o que o levou a passar grande parte de sua vida em Instituições Psiquiátricas.

Tendo como plano de fundo o mesmo cenário, percebemos como o garoto Byron e Jim enxergam a charneca, as construções, as contradições e a beleza da cidade londrina nas diferentes épocas em que se passam as histórias até que os enredos possam finalmente se encontrar e revelar os laços que os unem.

OperacaoPerfeito-ColorindoNuvens

A leitura é bem simples, mas o livro demora a engrenar e mesmo quando isso acontece ficamos presos a uma trama que parece não ter muito fundamento ou importância. O fato central da história não adquiriu um significado real para mim o que dificultou o meu envolvimento.

Por se tornar a maior vítima do acidente que ela mesma causou Diana Hemmings adquire grande destaque no decorrer dos capítulos e a sua rotina antes totalmente focada nas crianças começa a se alterar ao iniciar uma amizade destrutiva com o objetivo de recompensar todos os danos causados.

Seymor, o pai, passa a maior parte da história ausente e é representado como uma figura opressora que fornece a família uma ótima condição de vida, mas falha miseravelmente quando o assunto é o amor.

Operação Perfeito nos fornece uma história “OK”. Não é de todo ruim, mas não empolga ou impressiona. Seus personagens apesar de bem construídos não conseguiram me causar empatia e alguns desfechos se mostraram superficiais ou previsíveis.

Vocês já leram esse livro? Também tiveram essa impressão negativa? Me contem nos comentários! Beijos e até a próxima!


AdmiravelMundoNovo-ColorindoNuvens

Admirável mundo novo passa-se em um tempo futuro, numa sociedade dividida por castas (Alfas, Betas, Gamas, Deltas e Ípsilons) em que tudo  é perfeitamente estável.

A felicidade universal só pôde ser alcançada através do controle sobre cada indivíduo que passaram a ser condicionados físico- e psicologicamente e produzidos em uma linha de produção, feitos sob encomenda a classe que estarão inseridos e ao trabalho/ função que lhes serão designados .

Esse modelo de sociedade apresentado de forma muito inteligente nesse livro, choca em um primeiro contato, mas nos instiga a refletir.

“(…)e esse é o segredo da felicidade e da virtude: amarmos o que somos obrigados a fazer.Tal é a finalidade de todo condicionamento: fazer as pessoas amarem o destino social de que não podem escapar.”

Somos e vivemos acomodados com o que, simplesmente, temos que fazer/ser, ou esse pensamento é fruto de idéias impostas ao nosso psicológico para aceitarmos as coisas mais facilmente?

Para manutenção dessa sociedade, foram sacrificados e proibidos qualquer tipo de manifestações  que levassem a instabilidade individual e posteriormente, ao caos social. Livros, arte, família e religiões antigas, por exemplo, são elementos que não possuem lugar no Novo mundo criado por Huxley.

É inicialmente através das experiências pessoais de Bernard Marx que passamos a conhecer melhor os pontos fundamentais dessa sociedade. O personagem destaca-se dos demais por adquirir uma postura individualista, que anseia por sensações intensas, que fujam da vida estável e previsível que todos em Admirável mundo novo são condicionados a ter.

Essa Obra superou todas as minhas expectativas, posso até me arriscar a dizer, que me tornei um ser mais pensativo e consciente sobre a situação da sociedade atual após o término dessa leitura.

Único ponto negativo, (que não é necessariamente negativo) é a linguagem um pouco complexa que poderá necessitar de maior concentração para ser compreendida.

Admirável mundo novo é surpreendente e muito inteligente!