Livros, Filmes e Nerdices aleatórias

Arquivo da tag: George R. R. Martin

banner Game of thrones art

Faz um bom tempo que eu não acompanho as Crônicas de Gelo e Fogo. Parei a leitura no segundo livro e para não receber muitos spoilers e tudo ficar sem graça também deixei de acompanhar a série.

O primeiro livro me empolgou bastante, apesar do número elevado de páginas e do meu habitual ritmo lento de leitura, eu devorei as suas páginas com uma empolgação que há tempos não sentia.

Enquanto não inicio o terceiro título dessa série resolvi mostrar para vocês algumas ilustrações realizadas pela artista Leann Hill. As imagens demonstram algumas personagens femininas da série de uma maneira muito delicada e diferente, não deixando de lado os principais aspectos de suas personalidades e características.

Achei bem delicadas todas as imagens que a meu ver, são capazes de lembrar um pouco do estilo Disney e tanto as cores, quanto o figurino representam bem todas as personagens da trama. No site da artista você encontra outras imagens!
arya Game of thrones art

sansa Margaery Game of thrones art

Margaery Game of thrones art

cateylnGame of thrones art

cersei Game of thrones art

daenerys Game of thrones art


CasasGameofThrones-ColorindoNuvens

Quando se adapta um livro para filme ou série de TV, é inevitável que alguns detalhes sejam perdidos, ou que alguns assuntos relevantes acabem sendo abordados apenas superficialmente, e na pior das hipóteses que sejam até mesmo ignorados. É claro que as medidas tomadas para tornar essas produções dinâmicas, desagradam muitas vezes, os fãs dos livros e talvez não transmita de maneira satisfatória parte da história para aqueles que não os leram.

Além de ser um conteúdo legal para os fãs dos livros de Martin, a HBO produtora da série televisiva que contará as Crônicas de Gelo e Fogo, criou uma série de mini- contos que apresenta a história das casas mais importantes de Game of Thrones, o primeiro livro da saga, material que poderá situar melhor os telespectadores que apenas acompanham a série sem terem conferido os livros que lhe deram origem.

É evidente que à medida que a história avança, Martin apresenta muitas outras casas e famílias, porém, a história é muito intrincada o que torna interessante conhecer as casas que tiveram mais destaque nesses primeiros livros.

Abaixo encontra- se um perfil resumido das casas Stark, Targaryen, Lannister, Baratheon e Arryn, complementados pelos vídeos que fazem parte dos Extras do Box em Blu- Ray da Primeira temporada de Game of Thrones.

Stark

Stark

Bandeira: Um lobo gigante correndo num campo de gelo.
Lema: “O Inverno está chegando”
Principais Integrandes: Ned Stark sua esposa Catelyn e os filhos Robb, Sansa, Arya, Brandon, Rickon Stark e o bastardo Jon Snow.

Targaryen

Targaryen

Bandeira: Um dragão vermelho de três cabeças sobre um fundo negro.
Lema: “Fogo e Sangue”.
Principais Integrandes: Daenerys e Viserys Targaryen.

Lannister

Lannister

Bandeira: Um leão dourado em fundo carmim.
Lema: “Ouça-me rugir”.
Principais Integrandes: Tywin Lannister e seus filhos, Jaime, Cersei e Tyrion Lannister.

Baratheon

Baratheon
Bandeira: Veado coroado negro sobre fundo dourado.
Lema: “Nossa é a Fúria”.
Principais Integrandes: Robert, Renly e Stannis Baratheon.

Arryn

Arryn
Bandeira: Lua e falcão branco sobre fundo azul celeste.
Lema: “Tão alto como a Honra”.
Principais Integrandes: Jon Arryn seu filho Robert Arryn e sua esposa Lysa.

O Box da segunda temporada intitulada A Fúria dos Reis (A Clash of Kings) que se encerrou recentemente, também contará com bastante material extra incluindo 19 histórias animadas que abordará de maneira detalhada a mitologia de Westeros e Essos. O lançamento no Brasil tem data prevista para Fevereiro de 2013.


As crônicas de Gelo e Fogo (A Song of Ice and Fire) apesar de só recentemente ter se tornado fenômeno aqui no Brasil, é uma obra antiga, a publicação do primeiro livro da saga ocorreu a mais de 15 anos. Ao ser apresentada a essa série de livros no início deste ano, minha conhecida lentidão para ler desapareceu quase que instantaneamente quando embarquei nas aventuras de Game of Thrones. A história foi tão envolvente para mim que passei dias lendo sem parar, não me contentando até ver o fim. Devido a esse impacto super positivo que tive, resolvi escrever um Post sobre as minhas impressões e expectativas, relacionadas ao segundo livro da Saga.

A literatura fantástica de George R.R Martin é completamente desenvolvida, não estamos lidando com uma leitura das mais tranquilas, devido ao alto nível de detalhes que são fornecidos. A complexidade só tende a aumentar quando são frequentemente inseridos na história novos personagens e ainda, as histórias desses personagens que muitas vezes não têm verdadeira importância para trama. O autor parece ter propensão a dar nome e sobrenome a qualquer pessoa por mais insignificante que seja sua participação na obra. São muitos personagens, enxurradas de nomes que inevitavelmente são deletados da nossa memória da mesma forma com que foram inseridos, mas nada que prejudique nosso entendimento e envolvimento com o livro.

Martin também não poupa detalhes. Isso ocorre em praticamente todos os sentidos. Temos a descrição minuciosa de uma cena se desenrolando, descrição do cenário palco para essa cena, e não se assuste se essa tal cena em questão for algo de cunho sexual. Eu particularmente me incomodo muito quando que por falta de conteúdo, o livro torna-se apelativo, encobrindo a qualidade ruim da história em questão com cenas sexuais, fato que não pode ser atribuído a Game of Thrones e aos outros livros da saga.

Ainda assim, essa característica desagrada alguns leitores mais conservadores. Rebatendo as críticas Martin Afirmou recentemente para a Revista Rolling Stone que as cenas de sexo dos seus livros chocam mais do que aquelas recheadas de violência: “Você pode escrever a descrição mais detalhada e mais vívida de um machado penetrando um crânio e ninguém diz absolutamente nada para reclamar disso”, diz Martin. Em todo caso trata- se de uma literatura adulta, e é bom o futuro leitor estar preparado para encontrar cenas mais fortes com relação a isso.

O livro foca-se principalmente em intrigas, logo percebemos no desenrolar da história que nenhum personagem é inteiramente ou nada bondoso. É um relato da luta pelo poder e diria até uma luta pela sobrevivência em um mundo repleto de traidores. Reviravoltas acontecem a todo o momento, Martin não tem medo de ‘matar’ personagens populares, então não há protegidos, seu personagem favorito pode acabar morrendo na página seguinte o que causa uma apreensão e expectativa muito interessante. Mas estando já (ou ainda) no segundo livro da saga de gelo e fogo, acredito que reviravoltas em excesso acabem se tornando um ponto fraco para o livro, pois tais incertezas leva o leitor a crer que os personagens são de certa forma descartáveis, já que porventura eles poderão acabar morrendo a qualquer instante, como tantos outros.

Atualmente estou lendo “A clash of kings” (Fúria dos Reis) o segundo da saga, quando comecei a ler esse livro estava ainda embalada pelas emoções finais de Game of Thores que deixou sem dúvida um gostinho de quero mais, porém, logo percebi uma quebra no ritmo desse segundo livro. O que vemos são velhas e novas intrigas se desenvolvendo assim como a pouca participação de alguns personagens que eu considerava até então, como os principais.

Tyrion Lannister, o Duende. Um dos grandes destaques de Fúria dos Reis

Há um novo direcionamento da Trama que passa retratar mais os Lannister do que os Stark, diferente do que ocorreu no livro anterior. A história se expande para os quatros cantos do mundo criado por Martin e algumas dessas histórias pra mim perderam um pouco do significado como se estivesse ocorrendo em um universo paralelo.

Fica claro que os diálogos são o foco do autor, descrições de batalhas que tanto aguardamos para “A Clash of kings”, já que houve uma germinação descontrolada de autoproclamados reis por toda parte, ficam em segundo plano, por vezes só são mencionados uma ou outra batalha aleatória, parecendo que o autor tenta evitar ao máximo esse tipo de descrição.

Até agora estou achando esse segundo livro um pouco enjoativo, com capítulos intermináveis e até mesmo desnecessários destacando alguns da Catelyn e Daenerys que me desanimam a ponto de me fazer parar de ler por dias . Claro que pretendo continuar acompanhando a saga, é quase impossível ignorar a atração que ela exerce sobre seus leitores, mas não deixo de estar decepcionada. Espero que no final de Clash of kings possa encontrar um pouco mais de emoção e que as reviravoltas que inevitavelmente acontecerão possam me agradar mais do que tenho visto até agora.