Livros, Filmes e Nerdices aleatórias

Arquivo da tag: stop-motion

Boxtroll

Eu sempre tive curiosidade de saber como as coisas aconteciam por trás das câmeras. Lembro que acompanhava na antiga MTV Brasil, alguns programas de Making of que mostrava os bastidores de algumas produções como filmes e clipes.

Hoje venho mostrar para vocês algumas curiosidades e informações sobre a produção que irá estrear em 02 de Outubro nos cinemas brasileiros: The Boxtroll. A animação é de autoria dos estúdios Laika que já produziu Coraline em 2009 e mais recentemente, ParaNorman em 2012.

A nova produção traz como inspiração Monty Python, o ballet Russo e também um livro infantil de Alan Snow “Here be Monster!”.

Boxtroll backstage

Na história iremos acompanhar a jornada do garoto Egg e de diversos monstrinhos que vestem-se com caixas de papelão e vivem no subterrâneo da cidade de Cheesebridge.

A produção será realizada em Stop Motion, mas contará também com CG para dar mais amplitude aos cenários e não deixar a impressão de que o espectador está encurralado dentro de um set de filmagem limitado.

Pelas fotos conseguimos perceber todo o trabalho desempenhado para a realização das cenas. A riqueza de detalhes e a delicadeza de todos os elementos realmente impressionam. Neste post aqui vocês podem visualizar melhor os detalhes.

Boxtroll backstage

O design dos cenários é bem interessante. A equipe de criação parece ter gostado dos traços trêmulos do artista Michel Breton e resolveu incorporar essa característica aos elementos em cena. Se olharmos bem tudo parece oscilar, nada é realmente reto.

Já para o figurino e definição da identidade visual, houve a inspiração de diversas pinturas do século XIV e XX, o objetivo era deixar a produção com o design de um filme de época inusitado. Além disso, uniformes militares, o figurino do movimento Punk Rock inglês e até mesmo o ballet russo influenciaram na criação do visual tanto dos monstrinhos como dos moradores de Cheesebridge.

Boxtroll backstage

O próprio nome da cidade fictícia nos sugere que os queijos terão uma importante participação na história. Cheesebridge vem de Cheese (queijo, em inglês) e é justamente essa a obsessão dos aristocratas “apreciar os mais finos e fedorentos queijos”. Para isso foram criados mais de 55 esculturas diferentes de queijos que serão utilizados nas cenas!

Realizar uma produção desse porte envolve muitos profissionais, acho muito legal conhecer o backstage das produções para termos um pouquinho da dimensão do trabalho realizado, isso também nos ajuda a prestar mais atenção a outros detalhes quando formos conferir o resultado final! 😉


Boxtroll

Quando assistimos a uma animação muitas vezes, não temos a verdadeira dimensão de todo trabalho despendido até que se alcance o resultado final.

O processo de produção podem levar meses, até mesmo, anos e necessitam de uma equipe de profissionais qualificados e talentosos que unem seus esforços para entregar para o grande público um trabalho de qualidade.

No caso das produções realizadas em Stop Motion todas as etapas de criação envolvem trabalhos manuais e artesanais. Cada personagem e elementos que compõem o cenário são feitos de “massinha”, e os detalhes dependem unicamente do perfeccionismo dos profissionais envolvidos.

A Laika, estúdio norte-americano que já produziu animações como Coraline e Paranorman, divulgou recentemente um teaser especial e fotos do minucioso processo de criação de seu novo filme: The Boxtrolls.

A animação contará a história de um menino que foi criado por estranhos monstrinhos que vivem no subsolo da cidade e usam caixas de papelão como roupas e adoram saborear queijos!

The Boxtrolls estreia no Brasil em 10 de Outubro, confira algumas imagens e o vídeo!

BoxTroll - StopMotion

BoxTroll - StopMotion

BoxTroll - StopMotion

BoxTroll - StopMotion

BoxTroll - StopMotion

BoxTroll - StopMotion

Teaser Trailer #2


TrailerHobbitLego-ColorindoNuvens

Recentemente um dos filmes mais aguardados de 2013, O Hobbit- A Desolação de Smaug ganhou trailer animado com bonecos de LEGO. A produção que foi realizada em Stop Motion pelo grupo de artistas Brotherhood Workshop, demorou cerca de 2 meses para ser concluída e o resultado final, é bem legal!

O vídeo animado conseguiu se manter fiel ao trailer original e possui cenários bem ricos e detalhados. O grupo ainda disponibilizou outro vídeo onde podemos comparar as duas versões e posso garantir que a adaptação em brinquedos é praticamente o espelho da original.

Achei super interessante essa iniciativa criativa que esses artistas tiveram e mal posso imaginar o trabalho que deve ter dado, porém o esforço valeu a pena e o vídeo já ganhou mais de 800 mil visualizações.

A coleção LEGO O Hobbit- A Desolação de Smaug ainda não tem data de lançamento, mas é certeza que antes de novembro ela não chegará as lojas. Na Comic Con desse ano foi divulgada a primeira imagem do Set que será chamado de “Lake Town Chase” contará com 334 peças, além das miniaturas de Bilbo e Torin.

Clique na imagem para ampliar!

Lake Town Chase - O Hobbit

Abaixo os vídeos comentados no post, vale a pena conferir! 😀

Versão Original e a animação lado a lado!


The Box Trolls

Depois de produções como “Coraline” de 2009 e “Paranorman” (2012), os estúdios Laika divulgou recentemente o primeiro trailer do seu terceiro trabalho: The BoxTrolls.

O filme que será feito em Stop Motion 3D associado a computação gráfica, é baseado no livro de Alan Snow “Here Be Monsters!”.

A história se passa em Cheesebridge, uma cidade repleta de moradores que são obcecados por riqueza, classe e os mais fedorentos queijos. Vivendo no subsolo encontram-se uma comunidade de monstros que se vestem com caixas de papelão recicladas, como as tartarugas vestem seus cascos. Ao contrário do que todos os humanos imaginam, esses bichinhos são apenas excêntricos e adoráveis criaturas e não vilões horrorosos que devoram o que os moradores mais apreciam, seus queijos e suas crianças.

É quando o exterminador de pragas Archibald Snatcher, numa tentativa desesperada de entrar para a sociedade de Cheesebridge decide erradicar para sempre os BoxTrolls que Egg, o humano adotivo que foi criado pela comunidade de monstrinhos desde sua infância, precisa tentar conectar dois mundos tão distantes através da ajuda de Winnie, uma garota aventureira.

O cartaz do filme que nos dá uma boa ideia de como será a aparência dos BoxTrolls, também traz uma frase que pode representar bem a mensagem que o filme vai querer transmitir: “Heróis vem em todas formas e tamanhos inclusive, em retângulos”.

The BoxTrolls-Poster

Segundo as declarações do presidente da Laika Travis Knight, essa nova produção irá reunir um mundo repleto de criaturas fantásticas, num visual estranho e bonito, cheio de aventura e comédia, porém, preservará uma das principais características do estúdio que é realizar, acima de tudo, uma história humana capaz de comover e fazer seus espectadores refletirem.

Acredito que a história tem potencial para se tornar um filme interessante. Estúdios como o Laika geralmente possuem mais coragem para fazer histórias mais ousadas que fujam daquele modelo “extremamente inocente e bonitinho” que produções realizadas pela Disney-Pixar ou Dreamworks costumam adotar.

No trailer já podemos perceber um pouco disso, uma vez que ao se referir as famílias humanas que vivem em Cheesebridge, são incluídas famílias homossexuais, que são apresentadas com extrema naturalidade.

A estreia de “The BoxTrolls” nos EUA está prevista para 16 de Setembro de 2014, e ainda não possui data estabelecida para o Brasil. Confira o Trailer! 😉


Coraline e o mundo secreto é uma adaptação cinematográfica do livro de Neil Gaiman lançado em 2003. Embora considerada um conto infantil, a combinação de uma atmosfera densa e uma ambientação Dark, faz com que a obra agrade também ao público adulto. Com esse livro Neil Gaiman pode fornecer as crianças leitoras uma aventura realmente emocionante e assustadora, sem pecar com cenas extremamentes inocentes.

A protagonista da vez é Coraline Jones e não ‘Caroline’ como muitos personagens costumam erroneamente chamá- la. No auge dos seus 11 anos, a menina muda-se com a família para outra cidade. Encarando a saudade dos amigos e tendo que lidar com pais escritores que passam todo o tempo disponível imersos na composição de um importante trabalho, Coraline ve- se praticamente privada da presença e atenção dos pais, e é assim que ela passa a conviver com as personalidades peculiares da nova vizinhança. Encontramos o menino Wybie e seu misterioso gato preto, o Sr.Bobinsky treinador de circo mal- sucedido e as irmãs que tiveram na juventude, o seu tempo de glória como artistas.

Enquanto explorava o casarão antigo, agora seu lar, Coraline depara- se com uma misteriosa porta que aparentemente não levava a lugar algum, estando murada sabe-se lá a quanto tempo. Porém, certa noite Coraline é atraida até a estranha porta e o que encontra é uma passagem secreta para um mundo alternativo e extremamente tentador.

Lá Coraline tem pais atenciosos e interessantes, seus brinquedos ganham vida e tudo parece perfeito e bem mais colorido, a única diferença que torna os personagens macabros em sua aparência, é a presença de botões no lugar dos olhos.

A história progride com essa vida dupla de Coraline, hora no mundo real e sem graça, hora no mundo perfeito das pessoas com olhos de botões! Claro que nem tudo que parece perfeito realmente é, a menina vai aos poucos descobrindo que talvez essa versão modificada do mundo real, não seja realmente, uma versão melhor.

É através das experiência de Caroline com seu “outro” pai e com sua “outra” mãe, que o filme chama a atenção para a constante insatisfação do ser humano. Sempre imaginamos como seriam as coisas se pudessemos moldá- las de acordo com o que desejamos, porém, praticamente não nos damos conta que a graça de viver está nas incertezas e nas apostas que fazemos das nossas vidas. E é justamente quando Caroline percebe que as coisas são bem diferentes do que se mostram nesse mundo descoberto a pouco, que passa a correr um grande perigo, tendo que recorrer a toda sua inteligência e audácia para salvar a si próprio e a seus pais verdadeiros.

Outro atrativo do filme é a própria animação. Abaixo foto do set de filmagem de Coraline e o Mundo Secreto.

O filme foi produzido inteiramente em Stop Motion, técnica praticamente artesanal que simula o movimento através de fotografias, em Coraline e o Mundo secreto, foram utilizadas cerca de 24 imagens por segundo, assim como diversos bonecos e cenários físicos. A produção do filme teve sua pré- produção iniciada em 2005, sendo lançado apenas em 2009.

Abaixo um vídeo do Making off do filme, onde o diretor Henry Selick explica alguns processos de criação. É bem interessante, dá pra ter uma ideia do trabalho minucioso desempenhado para que Coraline ganhasse vida. 😉